Disciplina - Educação Física

Busca Educação

Dança Japonesa

Nihon No Odori

As danças tradicionais japonesas mais conhecidas são: kabuki buyo, kamigata-mai, ryukyu buyo, shishi-mai e sarugaku.

A dança tradicional japonesa inclui vários outros estilos, todos inspirados em um dos dois elementos essenciais da cultura do país: o mai (diferenciado por uma conduta cerimonial, introspectiva e tranquila) e o odori (folclórico, exuberante e extrovertido). Embora atualmente a distinção entre os dois termos não seja tão clara, ambos estão firmemente arraigados em muitos eventos tradicionais. A combinação dos ideogramas dessas duas modalidades de dança (mai + odori), forma a palavra buyo (que significa danças tradicionais).

A dança japonesa surgiu na Antiguidade, como um elemento de cerimônias religiosas, e se desenvolveu no decorrer dos séculos, em intima relação com vários gêneros de artes; é baseada em movimentos básicos, associados ao comportamento diário. Muitas situações e emoções podem ser expressas pelo movimento corporal.


Lenda (Como Nasceu a Dança)

De acordo com o livro mais antigo da história japonesa, Kojiki (Registro de Casos Antigos), a dança nasceu quando Amaterasu Omikami, Deusa do Sol, escondeu-se em uma caverna, depois de brigar com o irmão, Susano-o. Deixados no frio e no escuro, os outros deuses começaram a dançar em volta da caverna para atrair a atenção de Amaterasu, para que ela saísse do esconderijo. O artifício funcionou: curiosa, ela saiu da caverna e o sol voltou a brilhar.

Considerados descendentes diretos de Amaterasu, os imperadores eram homenageados com danças especiais. Uma das mais antigas é a bugaku, que era executada somente por homens.

Fonte: Aliança Cultural Brasil-Japão



Danças tradicionais do Japão

As danças japonesas originaram-se na Antiguidade, em manifestações de crenças por meio de doutrina e rituais próprios, caracterizadas pela leveza dos movimentos, desempenhadas de forma austera e peculiar, sendo consideradas as primeiras manifestações de danças religiosas chamadas de Kagura, literalmente “a música dos deuses”, mas que significa “lugar dos deuses”.

Essas danças antigas eram como oferendas para entreter os deuses, e não era permitido a ninguém, excetuando-se os dançarinos, testemunhá-las. Elas tiveram origem no mito japonês da deusa Sol, Amaterasu, que se refugiou dentro de uma caverna por causa de Hayasusanoono Mikoto, seu irmão, mas conseguiu a liberdade devido à dança executada por Amenouzumeno Mikoto. Dessas manifestações, originaram-se outros estilos de danças.


História

Há dois tipos de dança tradicional japonesa: a primeira é chamada de Odori, originada na Era Edo e dividiu-se em dois estilos. Nenbutsu-odori teve início em aproximadamente mil anos depois de Cristo, criada para difundir a fé no budismo, e influiu no desenvolvimento das danças Bon dori e Fuuryuu-odori.

Os estilos

A dança chamada Bon odori, famosa no Japão, é ligada à ideia de oferecer culto com danças aos mortos que visitam o mundo dos vivos e é, até hoje, muito conhecida e executada no festival sazonal do Japão de mesmo nome.

Os dançarinos de Fuuryuu-odori vestiam-se em trajes pomposos e a decoração era vistosa. Após o ano de 1600 d.C., Fuuryuu-odori desenvolveu-se em Kabuki-odori, a dança do teatro Kabuki. No século XIX, atores que atuam em papéis masculinos, os tachiyaku, incluíram atuações com história, roteiro e canções que retratam artisticamente o cotidiano. O Odori está intimamente ligado à tradição japonesa, em que os convidados de festas fazem apresentações individuais para a diversão de todos.

O segundo tipo de dança tradicional, Mai, foi criado na parte ocidental do Japão. Mai era executado por dançarinos e cantores da corte de Quioto e de Osaka (chamada anteriormente de Kamigata) em banquetes, no teatro Nô, e teve influência em outros estilos desenvolvidos na região. Entrementes, da região de Quioto e Osaka, novos estilos de danças foram extraídas de histórias de sua antiga cultura.

As diferenças entre Odori e Mai são também aparentes. No Odori, os dançarinos podem pular no ar, seguindo as tradições populares do Nenbutsu-odori e as ostentações do Fuuryuu-odori; já no Mai, cada dançarino sempre mantém pelo menos um pé em contato com o solo. Comparado com a coreografia vívida do Odori, o Mai é mais tranquilo e elegante.


Evolução

Os usos dos movimentos dessas danças se desenvolveram em um estilo mais expressivo do que de muitos outros países.

Hoje, a dança tradicional do Japão é chamada de Nihon Buyou, mas os mais tradicionalistas usam o termo Odori para a dança que se converteu em peças de Kabuki, e o termo Mai para danças executadas na região de Quioto e Osaka.


Colaboradores: Camila Rodrigues e Ives Yuji Murai

Revisão: Prof. Wataru Kikuchi

Crédito: Bolsistas de Toyama 2005/2006, curso de Língua e Literatura Japonesa, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas (USP).

Coordenação: Koichi Mori. Assessoria técnica: Patrícia Izumi, Centro de Estudos Japoneses (USP).
Tel.: (11) 3091-2426 (secretaria)/3091-2423 (biblioteca). Site: www.fflch.usp.br/dlo/cejap

Estes conteúdos foram acessados em 06/01/2010 do sítio: zashi.com.br
e do sítio Aliança Cultural Brasil-Japão.

Todas as modificações posteriores são de responsabilidade do autor original da matéria.

Recomendar esta página via e-mail: